O PEDIDO

TÍTULO ORIGINAL: THE CLAIM

DIREÇÃO E DRAMATURGIA: Mark Maughan e Tim Cowbury

REINO UNIDO, 2017 | 1h15min | Classificação indicativa: 12 anos

The Claim ©John Hunter©John Hunter

10/3, às 21h
11/3, às 21h
12/3, às 21h

LOCAL: Teatro Cultura Inglesa Pinheiros

Adquira seu ingresso
PENSAMENTO EM PROCESSO
DIÁLOGO ENTRE MILO RAU E WAGNER SCHWARTZ

SinopsePrimeira parceria entre o diretor Mark Maughan e o dramaturgo Tim Cowbury, o espetáculo explora as falhas e injustiças dos sistemas de asilo para refugiados. A peça parte da história de Serge, exilado do Congo, que se depara com um oficial de imigração britânico. A conversa, de início simpática e acolhedora, logo se mostra um tanto truncada. Apesar de conhecer a língua do refugiado, o agente parece não compreendê-lo nem deixá-lo contar sua história. Os desentendimentos aumentam com a chegada de uma segunda oficial, que não fala o francês de Serge, e a entrevista do imigrante, com questionamentos burocráticos e interpretações equivocadas. Num tom cômico e absurdo, a narrativa investe na força do texto, repleto de jogos de palavras. Assim, questiona a funcionalidade dos organismos de asilo, presos a um sistema kafkiano – o título da peça, por sinal, é uma referência a O Processo, livro de Franz Kafka–, e discute a nossa falta de escuta do outro.

Histórico

Um dos fundadores da companhia Made in China, onde integrou produções como Get Stuff Break Free (National Theatre), Gym Party (Battersea Arts Centre) e Double Double Act (Unicorn Theatre), o dramaturgo Tim Cowbury estudou dramaturgia na Royal Court Theatre e coordenou grupos de escrita no Arcola Theatre e no Battersea Arts Centre. Ele tem um mestrado em escrita dramática pela Goldsmiths University, onde recebeu uma bolsa de pesquisa na área de artes e humanidades. Já o diretor Mark Maughan estudou letras modernas e medievais na Universidade de Cambridge e tem um mestrado em direção teatral pela Universidade de Londres. Ele encenou espetáculos como Unwritten Letters (Bush Theatre) e C’Est la Vie (The Coronet Theatre). A pesquisa de O Pedido, primeira colaboração entre Cowbury e Maughan, também se desdobrou na videoinstalação I Am Just My Words, série de entrevistas com imigrantes que buscaram asilo.

CRÍTICAS

The Claim [O Pedido] é uma aula magna sobre os abismos da língua, um tenso, engraçado e, mais do que tudo, inquietante trabalho, que nos lembra como a interpretação, os pontos de vista e nossos sistemas de “negro e branco” não dão espaço para pessoas vulneráveis.

DAISY BOWIE-SELL, What’s on Stage

O viés de confirmação, a ignorância com questões básicas e as reações imediatistas garantem que o processo kafkiano ganhe força de forma terrível e memorável.

DOMINIC CAVENDISH, The Telegraph

Cowbury apresenta várias questões. Uma é como a língua é sempre um campo minado: mesmo quando os dois oficiais se chamam de “partners” (parceiros), o termo fica aberto a várias interpretações. Cowbury também sugere que nenhuma autoridade de fato ouve o que as pessoas têm a dizer: enquanto a vida de Serge está em risco, os dois oficiais fazem seus próprios jogos de poder ou discutem sobre possíveis férias na ilha grega de Ios. E como, questiona a peça, eles podem medir a verdade sobre a história de Serge se eles admitem florear suas próprias narrativas?

MICHAEL BILLINGTON, The Guardian

Ficha Técnica
TEXTO: Tim Cowbury
DIREÇÃO: Mark Maughan
ELENCO: Tonderai Munyevu, Nick Blakeley e Indra Ové
CENOGRAFIA: Emma Bailey
DESIGN DE SOM: Lewis Gibson
DESIGN DE LUZ: Joshua Pharo
PRODUÇÃO: Lauren Mooney

ENTREVISTA
Críticas