A BOBA

DIREÇÃO: Wagner Schwartz

A Boba é uma coprodução entre a Corpo Rastreado e a MITsp

Brasil / França | 50 minutos | Classificação indicativa12 anos

A Boba crédito Mário Miranda Filho

17/3 às 20h
18/3 às 21h
19/3 às 21h
22/3 às 21h
23/3 às 21h
24/3 às 20h

LOCAL:  Teatro Cacilda Becker

Comprar ingresso

A relação entre o performer Wagner Schwartz e a obra A Boba, de Anita Malfatti é o ponto de partida do espetáculo. A pintura criada entre 1915 e 1916, ao longo da estadia da artista nos Estados Unidos é umas das criações mais contundentes do modernismo brasileiro, como também, o clímax de sua produção expressionista. Schwartz percebe no quadro as cores da bandeira nacional. A partir dessa constatação, o performer se vê confrontado com a ideia de “nação” – segundo ele, “uma fantasia de continuidade histórica constituída e mantida através da opressão” –, e passa a frequentar o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo de cujo acervo o quadro de Anita Malfatti faz parte. A primeira visita é registrada por uma fotógrafa e os gestos contidos nas imagens são revisitados em cena. O espetáculo é uma coprodução entre a Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (MITsp) e a Corpo Rastreado.

Wagner Schwartz participa de grupos de pesquisa e experimentação coreográfica na América do Sul e na Europa. Autor de nove criações desde 2003, recebeu, entre outros, o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 2012, de Melhor Projeto Artístico, por Piranha; e foi selecionado pelo programa Rumos Itaú Cultural Dança em 2000, 2003, 2009 e 2014. Foi curador da 10ª Bienal Sesc de Dança, colaborador internacional do Festival Contemporâneo de Dança, em São Paulo, e artista residente do Festival de Teatro de Curitiba. Trabalhou como intérprete para o coreógrafo Rachid Ouramdane, para o diretor de teatro Yves-Noël Genod e para o artista Pierre Droulers. Recentemente, colaborou com os cineastas Judith Cahen e Masayasu Eguchi. Em 2018, seu primeiro livro de ficção, Nunca Juntos Mas ao Mesmo Tempo, foi publicado pela Editora Nós. Entre seus trabalhos também estão Domínio Público (espetáculo que trouxe ao palco quatro artistas brasileiros cujas obras causaram polêmica em 2017) e La Bête (alvo de protestos no Brasil). Vive e trabalha em São Paulo e em Paris.

Ficha Técnica

Concepção e performance: Wagner Schwartz
Colaboração dramatúrgica: Ana Teixeira e Elisabete Finger
Direção técnica e iluminação: Juliana Vieira
Produção: Gabi Gonçalves / Corpo Rastreado
Coprodução: Corpo Rastreado e MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo
Apoio: Casa Líquida
Apoio cultural: Instituto Anita Malfatti
Objeto: Réplica do quadro A Boba, de Anita Malfatti / Imagem cedida pela Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Agradecimento: Sylvia Malfatti, Paula Malfatti, Júlia Feldens, Lucas Länder, Iris de Souza, Karlla Girotto, Renato Hofer, MASP, MAC USP

As apresentações deste espetáculo na MITsp estão sendo viabilizadas pela Corpo Rastreado.
Críticas
2019-03-19T06:57:22-03:00