Procedimento 2 Para Lugar Nenhum

--Procedimento 2 Para Lugar Nenhum

Procedimento 2 Para Lugar Nenhum

Compre seu ingresso

DireçãoVera Sala
Quando: Dia 9 e 10/3  às 15h
Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade
Duração: 50 min
Classificação indicativa:  Acima de 12

  • Procedimento 2 Para Lugar Nenhum
  • Procedimento 2 Para Lugar Nenhum
  • Procedimento 2 Para Lugar Nenhum

Sinopse

Tempo suspenso entre um instante e outro.  No alargamento deste intervalo do tempo, o corpo se exaure, esvazia, dissolve seus contornos e limites. O silêncio, o desaparecimento e a inoperância se instauram não como passividade, mas como resistência. Zona de incertezas, rupturas, vazios, sem tempo, sem começos, sem fim.

Histórico do espetáculo

Criadora e pesquisadora em dança desde 1987, Vera Sala é também professora do curso de Comunicação das Artes do Corpo, na PUC-SP, desde 1999. Ganhou três vezes o prêmio APCA: em 2014, juntamente com o arquiteto Hideki Matsuka, pelo percurso de trabalhos realizados; em 2005, na categoria pesquisa em dança; e, em 1999, na categoria criadora intérprete. Em 1998 levou o Prêmio Mambembe na categoria pesquisadora performer. Foi indicada para os prêmios Governador do Estado, em 2014, pela trajetória artística e por Estudo Para Lugar Nenhum, e para o Bravo!, por Impermanências (2006) e Pequenas Mortes (2007).

Ficha Técnica

Concepção e direção geral: Vera Sala
Arquitetura e luz: Hideki Matsuka
Desenho de som: Tom Monteiro
Estimulo a auto percepção do movimento: José Antonio Lima
Agradecimento pela colaboração artística: Luiz Päetow
Projeto gráfico: Érico Peretta
Técnico de Luz: Igor Sane
Cenotécnico: Wanderley Wagner da Silva
Assistente de produção: Marcelo Leão
Direção de produção: Dora Leão –PLATÔproduções
Colaborações e compartilhamentos: Diego Alves Marques, Rubia Braga
Agradecimentos: Casa das Caldeiras

Na medida em que o corpo insiste em esgotar-se de gestos, em escorrer lentamente, em estar num estado amorfo, sem parecer liquido nem sólido, esta insistência vai revelando a potência da impotência, vai estilhaçando nossa percepção como um golpe violentamente discreto, sem chance de se defender, como uma crise entrópica que invade a vida e a transforma em matéria finita”.
Thiago Alixandre – Bailarino

Compartilhar
2018-03-06T14:01:42+00:0022 de fevereiro de 2018|MITbr-espetaculos|