Leite Derramado

--Leite Derramado

Quando: Dia 6 e 7/3 às 18h
Onde: Teatro João Caetano
Duração: 60 min – Com legenda
Classificação indicativa:  Acima de 16

Sinopse

Adaptação do romance Leite Derramado (Companhia das Letras, 2009), de Chico Buarque, o espetáculo conta a história de Eulálio D’Assumpção, que, aos 100 anos de idade, encontra-se abandonado numa maca em um corredor de hospital público. Herdeiro de uma família que chegou ao país com a corte portuguesa, tem antepassados aristocratas, avô latifundiário escravagista, pai senador corrupto, neto guerrilheiro e bisneto traficante. Perdulário, alienado e contraditório, ele está agora completamente falido e se defronta com a precariedade trágica de um sistema construído por uma elite rentista da qual sua família foi parte integrante.

A obra propõe uma elaboração estética da singular experiência do tempo no Brasil, situando-se numa zona na qual tudo se transmuta apenas para repetir-se em sua sórdida estrutura autodevoradora. Delirando, nos últimos instantes de sua vida, o protagonista é atravessado por eventos cruciais de nossa história, em um pandemônio no qual ruem as fronteiras que separam mundo interno e mundo externo, passado e presente, memória e imaginação, religião e poder, indivíduo e sociedade, política e mitologia.

Histórico do espetáculo

Leite Derramado fez temporadas bem-sucedidas no Sesc Consolação em São Paulo, e no Teatro Sesc Ginástico no Rio de Janeiro, como parte integrante da Extensão Mirada, circulação de espetáculos que participaram da 4ª edição do MIRADA – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas, um panorama da produção contemporânea e seus principais criadores. Além disso, participou dos principais festivais de teatro do país, incluindo Curitiba, Porto Alegre, Recife, entre outros. Eleito pelos jornais Folha de São Paulo e O Globo como melhor espetáculo de 2016, teve três indicações ao Prêmio Shell – nas categorias melhor atriz (Juliana Galdino), direção (Roberto Alvim) e iluminação (Domingos Quintilano) – e uma ao prêmio APCA, na categoria melhor atriz (Juliana Galdino).

Ficha Técnica

Texto Original: Chico Buarque
Adaptação, Direção e Cenografia: Roberto Alvim
Com Juliana Galdino, Filipe Ribeiro, Taynã Marquezone, Caio D’aguilar, Lenon Sebastian, Luis Fernando Pasquarelli, Nathalia Manocchio e Luiz Otavio Vizzon
Trilha Sonora Original: Vladimir Safatle
Iluminação: Domingos Quintiliano
Figurinos: João Pimenta
Desenho de Som: LP Daniel
Cenotecnia e Adereços: Fernando Brettas
Programação Visual: Vicka Suarez
Fotos e Vídeos: Edson Kumasaka
Crítico Interno: Welington Andrade
Assistente de Direção: Steffi Braucks
Técnico de som e Microfonista: Dug Monteiro
Técnico de luz: Luiz Fernando Vaz Junior
Direção de Palco: Alex Peixoto
Produção: Dani Angelotti
Realização: Cubo Produções e Cia. Club Noir

No auge da maturidade criativa, o encenador Roberto Alvim ousou mexer com ícones incontestáveis — e oferece ao público um poderoso espetáculo.”
Dirceu Alves – Revista Veja São Paulo

 

“Alvim retira do livro grande parte do conteúdo nostálgico como quem disseca para deixar só o osso: a cadeia geracional de poder que esteia a história do país.
Luciana Romagnolli – Ilustríssima – Folha de São Paulo – 26/10/2016

 

Compartilhar
2018-03-06T14:03:33+00:00 22 de Fevereiro de 2018|MITbr-espetaculos|