Pensamento-em-Processo

com os diretores Alexandre Dal Farra e Janaina Leite. Mediação Luiz Fernando Ramos (USP)
18/03,  de 11h às 12h | Local: Itaú Cultural

Diálogos Transversais

com Ana Paula Maia
18/03 , ao final da apresentação | Local: Centro Cultural São Paulo (CCSP)

Sinopse

Uma família de classe média, formada por um pai, um filho e uma tia, vive um cotidiano comum, até que alguns acontecimentos externos forçam essas pessoas a terem que lidar com o que existe do lado de fora da casa. A montagem, que estreia na MITsp 2017, procura jogar um olhar crítico do branco sobre si mesmo, descontruindo-se enquanto reprodutor do racismo naturalizado e estrutural. O espetáculo revela três camadas complementares: o depoimento de um narrador, que buscadar conta do próprio processo de criação da peça; uma situação de uma família em estado de suspensão; e ainda fragmentos de textos anteriores, escritos no mesmo processo, mas que por algum motivo não puderam vir à cena. O espaço cenográfico é formado por elementos pertencentes ao universo privado, mas sem uma unidade que gere a sensação de um lar.

Histórico

Apesar de já terem sido parceiros em diversos trabalhos, a equipe de criação de Branco: o cheiro do lírio e do formol nunca havia formado um agrupamento para realizar um trabalho em conjunto. A inquietação inicial do dramaturgo e diretor Alexandre Dal Farra, que partia do desconforto com a sua branquitude enquanto construção de um ponto de partida do opressor, foi o mote para uma primeira versão do texto, que deuensejo ao convite para que a atriz Janaina Leite pudesse criar e dirigir a peça junto com ele. Ao núcleo inicial, juntaram-se ainda os atores e diretores Clayton Mariano e André Capuano. Alexandre Dal Farra, dramaturgo, escritor e diretor, atua no grupo Tablado de Arruar, tendo recebido o prêmio Shell 2012 e sido indicado a prêmios como APCA, Aplauso Brasil, Governador do Estado de São Paulo e Questão de Crítica. Janaina Leite é atriz, diretora, autora, e fundadora do grupo XIX de Teatro. Clayton Mariano é ator, diretor e fundador do grupo Tablado de Arruar. André Capuano é ator e diretor, tendo feito parte de diversos grupos, entre eles, Cia São Jorge de Variedades e Tablado de Arruar.

Ficha Técnica

Texto: Alexandre Dal Farra
Direção: Alexandre Dal Farra e Janaina Leite
Concepção Cênica, Cenário e Figurinos: Alexandre Dal Farra, André Capuano, Clayton Mariano e Janaina Leite
Atores: André Capuano, Clayton Mariano, Janaina Leite
Direção de Arte: Melina Schleder
Luz: Daniel Gonzáles
Sonorização: Miguel Caldas
Provocadores do processo: Eugênio Lima, José Fernando de Azevedo e MawusiTulani
Produção: Alexandre Dal Farra, Gabriela Elias e Janaina Leite